Salto com vara: Thiago Braz vence

O Campeão Olímpico do salto com vara, o brasileiro, Thiago Braz venceu o meeting na cidade de Trieste na Itália. A competição foi tranquila para Thiago,, que precisou de apenas 3 saltos para vencer a prova. Braz venceu a prova saltando 5,50 no primeiro evento que disputa desde o começo da pandemia. Depois de alcançar os 5,50 o brasileiro fez mais três tentativas em alturas diferentes, chegando até a tentar 5,70 e falhando nas tentativas. O pódio do salto co m vara masculino do meeting de Trieste formado por Thiago Braz, com o ouro,  Ernest Obiena, das filipinas tendo conquistado a medalha de prata e o italiano Max Mandusic, com o bronze.

Thiago Braz volta às competições

Depois de cerca seis meses sem competir oficialmente o brasileiro Thiago Braz, campeão olímpico do salto com vara, volta a competir neste sábado. Ele participará de um meeting de atletismo na cidade de Trieste, na Itália. Tiago será um dos nomes principais do evento e no salto em altura. O Brasileiro tem como principal adversário na sua prova o filipino Ernest obiena. Braz é o atual quinto colocado no ranking do salto com Vara da World Athletics, enquanto Obiena é o décimo sexto. Siga a nossa página no facebook

Competições do atletismo são adiadas

Algumas competições do mundo do atletismo foram adiadas nesta quinta-feira por pela World Atletics por causa da Pandemia do Novo Coronavirus Estádio de NairóbiFoto: Divulgação Um exemplo é o mundial de atletismo sub20, que começará as suas disputas no dia 17 de agosto de 2021, poucos dias depois do final das olimpiadas. A competição será disputada em Nairóbi, Quenia. Algumas outras competições também tiveram a suas datas alteradas, entre elas o Já o Mundial de Marcha Atlética foi remarcado para os dias 23 e 24 de abril de 2022, para a cidade de Minsk, na Bielorrússia.

Atletismo: Promessa quer índice nos 100 e 200 metros para Tóquio

O atletismo do Sesi dispensou os seus atletas para treinarem em suas cidades por causa da Pandemia Covid 19, que paralisou as competições. Um dos casos é o de Felipe Bardi, atleta de 21 anos nascido em Americana, interior de São Paulo, tem o sonho de participar das olimpíadas de Tóquio. Para se manter em forma Felipe está improvisando: “Estou na casa de minha família, treinando como dá. Faço corridas na rua e rampas. Estou usando sacos de arroz como peso. Coloco na mochila e faço agachamentos. Tenho cordas, faço supino no portão. Tudo para manter a forma física”, declarou. Crédito : Federação Peruana Felipe é o primeiro colocado no ranking brasileiro dos 100 e 200 metros rasos e “Quero chegar forte ao Troféu

Sonho adiado no atletismo

A pandemia interrompeu sonhos e atrasou objetivos de vários atletas como os de Lorraine Martins, atleta do Pinheiros. Lorrene no Pan de Lima foto Wagner Carmo / CBAt A atleta reclamou de ter que voltar para a casa: “Estava feliz e com metas grandes. Queria o índice olímpico nos 200 m e talvez também nos 100 m, além de continuar no revezamento, mas aí voltei para casa, onde estou treinando, com alguns equipamentos emprestados. Situação difícil. Uma chatice não poder treinar direito”declarou. Lorraine é uma surpreendente vencedora já aos 20 a\no, Além de ter ótimos resultados nas categorias de base, ela é a segunda colocada no ranking nacional dos 100m e 200m. Ela teve como ponto máximo em sua carreira a participação no

Atletismo: GP Brasil e Troféu Brasil estão previstos para o final do ano

A Confederação Brasileira de Atletismo anunciou o seu calendário provisório para o segunda semestre  nesta sexta-feira. Os dois principais eventos do Atletismo no Brasil serão disputados no mês de Dezembro. O Troféu Brasil, no dia 6 e o Grande Premio Brasil de Atletismo entre 10 e 13 de dezembro.OS locais ainda não foram definidos, mas as datas são boas porque os índices olímpicos devem voltar a ser tomados a partir de primeiro de dezembro, Existem outros torneios que serão disputados neste ano. São eles os campeonatos brasileiros de atletismo, sub 16, sub 18, sub 20 e sub 23, devem acontecer em setembro, outubro e novembro.

Liga diamante terá evento inovador

A liga diamante de Atletismo voltará com um evento teste no dia 5 de julho, após a parada por causa da pandemia. O evento será espalhado por sete sedes em seis países diferentes. O único a ter duas sedes será os Estados Unidos. Os outros  lacis que receberão atletas são: Holanda, França, Suécia e Portugal, além da Suíça, que terá em Zurich a sede de controle de desempenho, O naipe feminino terá salto com vara. 150 metros com barreiras, 300 metros com barreiras e o 3 x 300 metros. Já os homens disputarão nos jogos da inspiração o salto triplo, salto com vara 100 e 200 metros rasos. Os jogos ainda não tiveram os atletas definidos, mas se sabe que serão do mais

Campeão dos 100 metros rasos pode ser punido

O atleta Chirstian Coleman pode ser suspenso por ter faltado a três exames anti dopping no perríodo de 12 meses em 2019. Coleman  perdeu testes em Janeiro, Abril e Dezembro de 2019. Ele deixou claro que estava a cinco minutos de sua casa na falta de dezembro. O atleta deixou claro que se o tivessem telefonado, ele estaria pronto para realizar o exame. Se for punido ele pode perder as olimpíadas de Tóquio em 202. Acontece que nesses casos a punição varia entre um e dois anos de suspensão. Coleman é o atual campeão mundial dos 100 m rasos. Ele conquistou a medalha de ouro no Campeonato Mundial em Londres 2017.

Índices olímpicos voltarão a ser computados em novembro

A World Athletics (antiga IAAF) anunciou nesta semana que o período de classificação para os jogos olímpicos continuará até 29 de junho de 2021. O calendário para obtenção de índice volta a ser aberto no dia após o dia 30 de novembro deste ano. A entidade também esclareceu que todos os atletas  e revezamentos já classificados para os jogos estão com suas vagas garantidas. Lembrando que nos jogos Rio 2016 o atletismo brasileiro conquistou uma medalha de ouro, através de Thiago Braz, no salto com vara.

Exclusivo: Geisa Coutinho do 4 x 400 misto conversa com o Todos os Esportes Brasil

A atleta dos 400 metros Geisa Coutinho falou com exclusividade ao Todos osEsportes Brasil sobre a atual fase que está passando nesta pandemia. A velocista, que completou 40 anos na última segunda-feira,  comenta como se sente tendo completado mais um ano de vida: “Foi difícil eu entender e aceitar quer precisava completar 40 anos eu falei Geisa você está linda, em forma bem com saúde, então aceite”, declarou. A atleta, que é de Araruama, no estado do Rio de Janeiro, demonstra preocupação com a situação que o seu estado está vivendo: “As coisas estão tão criticas aqui no rio que eu não estou nem correndo na rua”, afirmou. Geisa, que é recordista sul-americana e campeã brasileira nos 4 x 400  conta que está